Por que Pe. Paulo Ricardo está errado?

Não se prega publicamente contra a própria Igreja. Esse é o primeiro erro do Padre Paulo Ricardo, reconhecidamente controverso em suas pregações, mas que nos últimos tempos tem se mostrado mais áspero em suas palavras, principalmente quando se refere ao clero. O problema tomou proporções maiores quando de sua palestra no “Vinde e Vede”, uma espécie de retiro de carnaval católico.

Toda a controvérsia ficou mais forte por conta de uma pregação do Pe. Paulo Ricardo em que critica publicamente a atitude supostamente secular de presbíteros, de forma generalista e pouco fraterna com seus colegas do clero.

Como teólogo católico não reconheço a atitude e pregação do Pe. Paulo como coerente, especialmente por embasar-se numa suposta mensagem de Maria (Nossa Senhora), o que não é catequeticamente recomendável, principalmente por se tratar de um evento público.

Você pode assistir o trecho mais duro no vídeo abaixo:

Um padre da Igreja precisa presar pelas verdades da fé Católica, atendo-se unicamente à doutrina ordinária da Igreja, segundo sua formação Teológica e filosófica e segundo a orientação de seu Bispo. Um padre não pode pregar abertamente sobre suas crenças pessoais, por mais devotas e por maior respaldo que encontre na comunidade. Somente a Doutrina de Fé pode ser objeto da pregação de um sacerdote.

O mais grave ainda não é isso. Um presbítero (padre) católico, deve sua total obediência ao Bispo e à Igreja, onde seus anseios pessoais e críticas à estrutura da Igreja ou a qualquer parte, só podem ser tratados em foro íntimo diretamente com seu Bispo e nunca, repito, NUNCA de forma pública como fez o Padre Paulo Ricardo naquela pregação.

Tal atitude coloca o povo em dúvida quanto à autoridade dos outro clérigos em suas comunidades, autoridade pastoral, claro! Provocar tamanha divisão é um sinal de pouco amor e espírito fraternal do Pe. Paulo. E se sua pregação provoca divisão, então não é a pregação inspirada por Deus, como se espera de um sacerdote. Se ele estivesse pregando segundo a Doutrina de Fé orienta, não teria chegado a esse ponto.

Isso irritou seus irmãos de presbitério que pediram o afastamento do padre de suas funções e até mesmo uma intervenção para que não possa pregar. A íntegra da carta de pedido de afastamento e um resumo de todo o ocorrido pode ser lido em: Após ofensas, padres de Cuiabá pedem afastamento de colega.

ATUALIZAÇÃO: O Arcebispo de Cuiabá, Dom Milton Santos, publicou uma nota sobre o ocorrido no dia 9 de Março: NOTA DE PESAR SOBRE OS ACONTECIMENTOS NA ARQUIDIOCESE DE CUIABÁ.

A imagem da Igreja precisa ser resguardada e protegida contra atitudes desse tipo que fazem parecer fragilidade e descontrole por parte da instituição. O Padre Paulo agiu de forma pouco afetuosa e desonrosa com relação à Igreja que jurou proteger, violou seus votos de obediência e colocou a Igreja em posição vexatória frente à sociedade.

Outro fato grave que pesa contra o Pe. Paulo é sua postura política. Segundo as orientações da CNBB e de sua própria diocese, além de ser uma regra canônica, não se deve, padre algum, fazer uso da palavra para orientar eleitoralmente os fieis. Pode-se pregar sobre política, mas sem nenhuma definição partidária.

Mostrando total falta de obediência, precedente grave que coloca o Padre Paulo Ricardo em situação de culta grave, no ano de 2010 já havia sido chamada sua atenção por conta de palestras e pregações falando abertamente como devem ou não votar as pessoas.

O pecado mais grave de um sacerdote católico é a desobediência. Um bom padre nunca se colocaria contra o próprio clero abertamente e de forma público. O pastor deve defender sua Igreja a todo custo, resguardar sua imagem e, caso perceba problemas, reportar-se diretamente a seu Bispo. É o Bispo quem tem poder e autoridade para corrigir o clero a ele confiado.

103 thoughts on “Por que Pe. Paulo Ricardo está errado?

  1. Parabéns pela explanação, Marcos Lemos. Apoio os padres que aderiram a esta manifestação contra a atuação do padre Paulo Ricado Azevedo Júnior, pois muitas de suas homilias convidam a um incompatível tratamento reacionário aos demais fiéis e colegas de sacerdócio. O tom das críticas à CNBB e Concílio Vaticano II deveriam ser feitas em momentos adequados, como reuniões episcopais, e sempre em respeito ao colegas de sacerdócio, nunca jogando-as ao vento. O padre desafia as autoridades constituídas no altar, nunca em tom de diálogo, e tem propagado o racha e criticidade intransigente que abalam a unidade da Igreja. Em várias oportunidades no seu programa da Canção Nova o sacerdote usa linguagem pejorativa e ofensiva no afã de um moralismo sedutor, mas perigoso, como “otários” e “comedores de lavagem”, práticas que incitam o séquito a um revanchismo raivoso e desnecessário. A Igreja deve encorajar para a mansidão, compaixão e humildade, traços básicos que vemos em Cristo nos evangelhos. Se a Arquidiocese de cuiabá não tomar devidas providências, continuaremos assistindo a uma sucessão de segregações e violências camufladas como defesa da “verdade”.

  2. “Não se prega publicamente contra a própria Igreja…”
    Concordo plenamente!! Ele não pregou contra a própria igreja, mas sim contra os maus padres, aqueles que não seguem o que a Santa Madre Igreja coloca como correto, e deturpam tais ensinamentos ao seu bel prazer, sob a falsa idéia de liberdade e modernidade. Infelizmente tudo o que ele disse é verdade. Realmente existem “padres” assim hoje em dia. E realmente está incorreto! Estes sim pregam, com a própria vida, contra a própria igreja! Respeito sua opinião e deixo aqui também a minha.

    • Jucimar,
      Mesmo que a opinião dele esteja certa e que haja maus padres, ele não tem o direito de pregar publicamente sobre isso. Ele deve obediência ao Bispo dele e deve se reportar ao Bispo se acredita que alguns de seus colegas não vivem bem o ministério presbiteral.

      • Como podemos convidar uma pessoa para vir até nossa casa quando ela está uma baderna? pois devemos limpar primeiro nossa casa, ai sim convidar alguem até ela. De quem vale tanto esforço para evangelizar, se quando se vem a igreja a padres que pregam exatamente a favor doque se vive no mundo quando deviria se pregar contra ?. O padre paulo ricardo é um bom padre e que Deus em sua grande misericórdia, envie mais operários com a coragem do padre paulo ricardo, pala limpar o joio que está crescendo dentro da Santa Igreja.

    • Exato comentário, ele não pregou contra a própria Igreja, até porque a Igreja é santa. Ele pregou sim contra esses padres marxistas que tentam desvirtuar os fiéis católicos. Igreja não é instituição com CNPJ ou coisa e tal, Igreja é o caminho que Nosso Senhor edificou para chegarmos a Ele.

  3. Não acho que ele tenha provocado discórdia dentro da Igreja não… todos nós conhecemos padres que estão fora da graça… não tapemos o sol com a peneira. Não é porque é padre que, com certeza, está vivendo uma vida de santidade e conduzindo o povo a ela. Isso é bom pra quando um fiel perceber um padre com esses comportamentos que ele fala, possa ter o senso crítico de não ir com esse padre. É claro que quem tem senso, vai fazer o quê? Rezar por esse padre. Ademais, no final do video já dá pra perceber que ele suaviza o discurso, tenho certeza que no vídeo não editado, o discurso vai parecer ainda mais coerente do que aparece nesse vídeo, mas muito obrigada por me esclarecer o ponto de vista daqueles que estão contra o Pe Paulo Ricardo.

    • Susana,
      Não estou contra o Padre Paulo. Estou contra a atitude dele que não é coerente com o Evangelho e não segue os princípios básicos da vida presbiteral que ele escolheu.
      Ele agiu de forma contrária à Igreja que ele diz defender quando se posiciona publicamente criticando o Clero de forma tão generalista e instigando o Povo de Deus a se rebelar contra seus padres.
      O Pe. Paulo agiu mal. Se ele tinha algo a criticar, deveria ter feito isso de forma privada e unicamente reservado a seu Bispo a quem ele deve obediência. Ele se colocou acima dos outros padres e até acima da autoridade da Igreja. Pode até ter dito a verdade, mas o fez de forma errada, no lugar errado e para as pessoas erradas.

      • Pe Paulo Ricardo não criticou padre algum. Pode me citar o nome de um só que ele criticou ?
        – Pelo contrário o Pe. Paulo Ricardo é que foi alvo de críticas. E pior: Críticas sem fundamento, mentirosas, e proferidas por homens sem caráter (Pois nem tiveram a hombridade de colocar seus nomes em público).
        Também não divide Igreja de modo algum: Pois prega a sã doutrina. Quem divide a Igreja é quem inventa “outro evangelho”, como fazem os padres marxistas.
        – Basta de ficar em cima do muro!
        Apoio total ao Pe. Paulo Ricardo…. A VERDADE INCOMODA!

        • Nilton,
          Quando ele prega contra a Igreja, ele não presta um favor para a Igreja. A forma da pregação dele como podemos assistir no vídeo é pejorativa, denegritória e inconsistente de espírito fraterno. Se queria criticar a má conduta de alguns clérigos, não deveria fazer isso em público e não cabe a ele fazer esse tipo de “pregação”.
          Ele não é bispo. É um padre que deve obediência ao bispo e deve viver o espírito fraterno com o presbitério ao qual ele serve.

          Ele não citou mesmo nenhum nome. O que torna isso muito pior, pois generaliza e acaba acusando a todos. Se não diz um nome específico, para o entendimento de quem escuta, então o problema é geral, recaindo sobre todos os padres as acusações que ele fez.
          Faltou humildade ao Pe. Paulo Ricardo. Nem mesmo Jesus acusava os outros de “pecados”.

          Quando aos que “perseguem” o Padre Paulo, eles sim deram seus nomes. Está na carta dos padres de Curitiba. Todos eles assinaram, mostrando a cara e apontando os erros da atitude do Padre Paulo da maneira correta como manda a Igreja.
          Eles foram obedientes ao bispo e respeitosos com a autoridade à qual estão submetidos, reportando-se não publicamente e colocando o Pe. Paulo em situação vexatória, mas falando apenas ao Bispo que tem autoridade moral para corrigir seus padres.

          O erro do padre Paulo apaga qualquer acerto que ele tenha cometido.

          • 1º Ele não prega contra a igreja, pelo contrario ele preza pela doutrina e tradição da igreja; isso muitos padres não fazem ou pior acabam descumprido com catecismo.

            2º Se não citar nomes generaliza? Nada disso! Falar que políticos são corruptos é dizer e ter consciência que não são todos. e outra, quem escultar vai entender muito bem que nao sao todos pois ao final da sua pregação vai julgar quem de fato esta agindo como padre de verdade, so o fato de não usar colarinho nem outros objetos que o diferencie dos outros isso ja indica alguma coisa.

            3º Faça uma analise por favor, se por acaso o Pe Paulo Ricardo convocasse para um reunião geral com todos os padre do Brasil e fosse dizer um a um – olhe meus irmãos de acordo com o catecismo isto esta errado… por favor, não tem logica. Ele esta certo em alertar os leigos para que vigie os padres, eles estao perecendo msm e o relativismo marxista esta tomando conta da igreja. Eu acho que vc é um deles, cuidado! Deus o abençoe

      • Você escreve: “Ele se colocou acima dos outros padres e até acima da autoridade da Igreja. Pode até ter dito a verdade, mas o fez de forma errada, no lugar errado e para as pessoas erradas.”

        Por acaso, pode a “verdade” ser dita de forma errada? Pois se o que é dito é a verdade, ela está isenta de erro. O problema não parece estar com a Pe. Paulo Ricardo mas sim com a passividade da própria igreja.

        Você afirma também que “Um padre da Igreja precisa presar pelas verdades da fé Católica, atendo-se unicamente à doutrina ordinária da Igreja, segundo sua formação Teológica e filosófica e segundo a orientação de seu Bispo.” Certo, mas veja o caso do Pe. Gabriele Amorth, exorcista italiano, que afirma que muitos bispos sequer reconhecem possessões como casos reais. O que fazer, se calar diante de algo que não vai bem na igreja não é solução para os problemas.

  4. Um dos votos de um padre é o da obediência (humildade). Não é correto, portanto, pregar contra a própria Igreja e colegas de sacerdócio até porque, na vida pastoral, a realidade do povo de Deus demonstra que muitas batinas, véus, joelhos e gestuais facultativos fazem pouco ou nenhum sentido prático, não fazem das pessoas mais santas. A postura do padre durante a homilia que gerou a carta não é um ato isolado. Vemos o padre Paulo Ricardo em seus programas na TV e site pessoal um tom incompatível com os “olhos” misericordiosos de Jesus, um apego a gestuais de pouco ou nenhum efeito prático. A noção do Deus que castiga e lanças dardos contra seus filhos para corrigi-los é uma ideia titular de quem não compreendeu a essencialidade do amor divino. Deus é muito mais acessível e misericordioso que os dos ritos como pedágios. Catolicismo não é um conjunto de regras e ritos esvaziados de atitudes de humildade e simplicidade (“sepulcros caiados”). Jesus disse: “Os mestres da Lei e os fariseus têm autoridade para interpretar a Lei de Moisés. Por isso, deveis fazer e observar tudo o que eles dizem. Mas não imiteis suas ações! Pois eles falam e não praticam. Amarram pesados fardos e os colocam nos ombros dos outros, mas eles mesmos não estão dispostos a movê-los”. O Jesus dos Evangelhos não defende as longas franjas das roupas e faixas dos fariseus, mas a misericórdia. O Concílio Vaticano II e a CNBB contribuem muito para a unidade e beleza da Igreja. Os sacerdotes que discordam de qualquer assunto podem recorrer aos seus superiores ou se desligarem da Igreja.

  5. O Padre Paulo está certíssimo, corretíssimo. O problema é que a Igreja em seus sacerdotes está frouxa, morna, sonolenta, nas trevas e quando alguém acende a luz incomoda, essa é a verdade. As lideranças tem medo da verdade, são politicamente correto, tem medo de se queimar perante a opinião pública, mas não falam no inferno e uns nem acreditam que ele exista. Eu morro por homens grandes como o Padre Paulo.

    • Pedro,
      Deveria morrer pela Igreja e por Cristo Jesus e não por homens que não valem nada, são fracos e destemperados.
      Como o padre Paulo pode estar certo ofendendo a Igreja? Se não acredita na Igreja Católica, então que saia dela. Se não é capaz de viver a obediência a seu Bispo, então que seja apóstata e renuncie os votos que fez.

      Eu discordo totalmente de você:
      A Igreja Católica é a única e verdadeira fé de Nosso Senhor Jesus Cristo e a única que responde por seu Evangelho. É forte como a rocha sobre a qual foi edificada, os Apóstolos e seus sucessores. Quente como o fogo do Espírito Santo do pentecostes constante que Cristo derrama do alter para seu Povo. Viva e ardente de desejo por Amor ao próximo e à pregação do verdadeiro Evangelho. E a Igreja é a Luz de Cristo que ilumina os homens e os tira das trevas.

      Nossos líderes são homens escolhidos por Deus, ungidos pelo Espírito, escolhidos para guiar a barca de Cristo. Quem não acredita nisso, que abandone o barco. Quem não está com Cristo, está contra ele.

  6. Oi meu amado teólogo, nada poderia ter sido tão esclarecedor, prudente, verídico, sensato e justo como esta sua tese…Fui seminarista durante nove anos e estou de pleno acordo com tudo o que você escreveu.
    O que eu lamento é que a linha conservadora da Igreja na pessoa do Pe.Paulo tenha se exposto tanto.Na realidade o que ele pregou fez confusão na cabeça de pessoas leigas em alguns assuntos.Acho que se ele não concorda com o vaticano II e quer viver o concílio de Nicéia, Trento isso ele deveria expor dentro do clero.Agora expor suas idéias e teses teológicas em público, ele errou e feio. Depois ele geograficamente está numa região onde a igreja enfrenta muitos desafios de evangelização, ele pertence a uma diocese onde o clero inteiro é formado por missionários que vivem a Opção Preferencial pelo Pobres, e é sabido que os conservadores não apoiam a Opção. O que ele fez foi levar milhares de pessoas a entender que a essa igreja é comunista e que os padres e bispos que vivem no meio do povo simples são “mundanos”. Acho que muito mais coerente e merecido de aplausos é o Pe.Roberto Lettieri que soube viver o rito sacramental e litúrgico e fez sua opção preferencial pelos mendigos. Talvez o Pe.Paulo Ricardo teve tanto apoio porque esteve sempre um meio de comunicação ao seu dispor, no caso a CN. Na net ele também tem seu adeptos, alguns levados e incentivados pela suas idéias conservadoras que não responde mais aos apelos da Igreja de hoje. Talvez seja o caso do Pe.Paulo Ricardo ficar num mosteiro por alguns anos para refazer suas opiniões.Ele é um padre culto, inteligente, mas pegou pesado com os nosso queridos e amados missionários da diocese de Cuiabá.São verdadeiros heróis esses missionários por se dedicarem ao Evangelho no meio de uma zona de perigo defendendo a justiça e os direitos dos pobres e oprimidos.PARABÉNS Marcos, pelo seu site.PAZ E BEM!!!

  7. Exatamente, Tarcísio. O pensamento do padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior é o seguinte: opção pelos pobres = esquerdista = marxista = comunista (“abortista”, “gayzista”, adepto da teologia da libertação, petista) => ruína da Igreja. É uma confusão e entendimento errôneo de vários conceitos e um reducionismo delirante, sedutor para quem desconhece seus significados, e que coloca no mesmo balaio religião e política. Não é por acaso que muitos que batem palmas para o padre Paulo Ricardo também são devotos do “profeta” Olavo de Carvalho. Opção pelos pobres (a “viúva pobre” e os leprosos não eram necessariamente ricos segundo as Escrituras) nem sempre é ser marxista, muito menos comunista, muito menos exclusividade da teologia da libertação e menos ainda restrição do PT. Quando o padre fala que a esquerda é uma ameaça, ele parece desconhecer que os governos de direita expulsam sumariamente refugiados de guerras, não dão assistência à saúde pública por que ela deve ser administrada pela propriedade privada (que os pobres muita vezes não podem pagar), avessa ao diálogo e políticas inclusivas. Tudo isso da direita boazinha é o quê? Atitude cristã é que não é. Por isso é tão perigoso misturar religião e política.

  8. “Mesmo que a opinião dele esteja certa e que haja maus padres, ele não tem o direito de pregar publicamente sobre isso.”

    Então vc é o contra o Padre Gabriele Amorth também? Ele criticou para o mundo a postura de certos padres, bispos e cardeais que não tem fé, não acreditam no demônio, e até que
    frequentam seitas satânicas!

    “O Padre Paulo agiu de forma pouco afetuosa e desonrosa com relação à Igreja que jurou proteger…”

    Justamente ele está protegendo a Igreja, mostrando aos fiéis como são os erros de sacerdotes ímpios. Assim todo o povo de Deus
    vai saber identificar os bons e os maus, e não vão cair em erros.

    Proteger a Igreja não é proteger os maus padres que prejudicam a Igreja. Do contrário, cai-se na mesma postura de acobertar padres pedófilos
    ao invés de expulsá-los. Eles não são a Igreja!

    “E se sua pregação provoca divisão, então não é a pregação inspirada por Deus…”

    Errado, pois sua postura é alinhada ao Papa, não há divisão. Divisão há quando sacerdotes se desviam da tradição da Igreja. Alegar divisão da parte dele seria igual
    alegar que São Paulo provocou divisão, ao condenar certas práticas na Igreja primitiva.

    “Pode-se pregar sobre política, mas sem nenhuma definição partidária.”

    Dom Luiz Bergonzini e a CNBB encabeçaram as discussões sobre o aborto na época das eleições, e até o Papa se manifestou em apoio, procure se informar!

    “O pecado mais grave de um sacerdote católico é a desobediência. Um bom padre nunca se colocaria contra o próprio clero abertamente e de forma público.”

    Distorção! O padre Gabriele Amorth, exorcista de Roma internacionalmente respeitado, foi o primeiro, a nível mundial, a denunciar que padres e até bispos e cardeais já não tem fé,
    não acreditam no demônio e até fazem práticas satânicas (“a fumaça de Satanás já penetrou a Igreja”).

    Por fim, veja na Biblía, na 1a Carta de São Paulo aos Coríntios, como ele recomendou proceder em relação ao “caso do incestuoso” (cap. 5). Lá está a verdadeira postura da Igreja.

    “É o Bispo quem tem poder e autoridade para corrigir o clero a ele confiado.”

    O Padre Paulo estava informando os fiéis de como identificar os maus, além de explicar a razão pela crise
    da Igreja atual, com base em uma explicação aceita pela Igreja.

    • Felipe,

      Suas palavras são totalmente desnecessárias e pouco amparadas na verdade. Até s tentativa de citar a bíblia mostra sua falta de conhecimento, usando um texto que nada tem a ver com a postura do clero ou o debate em questão.
      Padres devem pregar segundo a ordem de seus Bispos. Os Bispos são os Apóstolos escolhidos por Jesus Cristo e os padres são apenas ajudantes dos Bispos. Mesmo que o padre seja o “exorcista do vaticano” ou qualquer outro título que você queira dar. Nenhum presbítero está acima dos Bispos.

      Eu não reconheço nenhuma autoridade na atitude do Padre Paulo e nem do tal padre Gabriele Amorth, se esses não estiverem respaldados por seus Bispos ou pelo Papa.
      Segundo o Código de Direito Canônico, apenas os Bispos pode corrigir seu clero.

      Por fim: qualquer um que pregue que a Igreja de Cristo e seus pastores perdeu a fé verdadeira, pregam contra a verdade de Cristo Jesus que nos garantiu que “as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. (viu como se deve citar a bíblia?)
      Eu defendo a Igreja contra aqueles que pregam contra ela, contra seu clero e contra os Bispos e o Papa. Por mais boa vontade que eu veja no Padre Paulo, as palavras dele são de um apóstata e herege, um protestante, que quer ver destruída a Igreja de Cristo. Qualquer padre ou Bispo que agira assim, não pode ser visto como um “defensor da fé”.

  9. quando é assim…. os mesmo que assinaram a carta contra ele, são os que as carapuças serviram! o Pe. Paulo sabia a quem iria atingir com aquela palestra, concordo plenamente com ele, porém o lugar foi improprio e talvez, como ele mesmo disse, não sabia que a repercução seria tão grande. Ele não falou nada ao ponto que merece a carta encaminhada ao bispo, aquilo sim foi exagero, o proprio padre paulo prometeu ser mais cauteloso, não é tão grave assim para pedir sua afastação como naquela carta. Com tantos padres em Cuiabá, apenas 10 foram contra, me parece mais que a carapuça serviu do que as palavras dele foram agressivas.

    • Diego,
      Se você pensa assim tão mal da Igreja, por que você continua na Igreja Católica? Sai dela!
      Eu discordo totalmente da sua visão e da do Padre Paulo que é uma visão catastrófica. Eu conheço centenas de padres e todos são homens que honram o sacerdócio que receberam.
      Me desculpe, mas o Padre Paulo age de forma infundada e leviana.

  10. Obrigado Marcos por manter-se firme na sua orientação teológica, ela é de de grande valia.Quero também agradecer a Glória pelo seu comentário culto e inteligente…
    Fiquei triste com algumas opiniões contrárias aos nossos pensamentos.Acho que o Pe.Ricardo passou muito tempo na mídia pregando a divisão contra a sua própria Igreja e conseguiu arrastar muita gente.
    Quero esclarece que tanto o Marcos, como eu e a Glória não estamos aqui defendendo o mal comportamento de sacerdotes, religiosos e leigos.Isto no momento não nos compete, pois entrar em méritos da conduta de alguns sacerdotes é responsabilidade da hierarquia da própria Igreja.
    Pedofilia, traição a própria vocação ou celibato não faz parte do que estamos debatendo, quem se comporta assim infelizmente não tem sido coerente com a igreja e está falando motivados por pregações infundadas.
    Podemos admitir que existem alguns excessos em celebrações litúrgicas realizadas nas paróquias? Talvez!
    Mas volto a dizer que a Igreja católica é a única a se abrir pela graça do Espírito Santo aos novos tempos de acordo com a realidade de cada continente.Por exemplo: nos Países europeus o povo não sofre com questões de fome, miséria, injustiça social, mas outros desafios existem para que a Igreja lá faça sua evangelização voltada para as drogas, divórcio, crimes e com certeza o clero católico atua de uma forma diferente da América Latina, África etc. Nem por isso devemos sair por aí difamando sem argumentos um clero inteiro, uma igreja inteira como está acontecendo aqui no Brasil.
    Respeito a opinião do Pe.Paulo como sacerdote querendo viver sua vocação longe da realidade de um povo que sofre, longe de uma igreja que se abriu para a missão “AD GENTES” mas que ele não tivesse levado isso para os meios de comunicação principalmente internet onde a maioria dos internautas estão carentes da Palavra de Deus e são tocados pelos primeiros que chegam anunciando “suas verdades”.
    Portanto meus caros, vamos orar por este sacerdote que infelizmente traiu sua própria diocese com seus ensinamentos alienantes.E rezemos também pelos sacerdotes, religiosos e leigos que dedicam suas vidas, renunciam carros caros, casas paroquiais luxuosas, e vivem no meio de um povo sofredor, injustiçados, marginalizados e oprimidos.E tenho certeza que os missionários não são comunistas, eles apenas vivem o Sermão da Montanha.
    Com relação ao jovem que tenta dizer que a Igreja tem sido envolvida em política, vc falou bem, o meu vigário nos anos 80 foi afastado da paróquia, ele tinha o mesmo pensamento do Pe.Paulo, só que o meu bispo na época era um desses que vocês os chamam de COMUNISTA, o afastou. Não esqueçam do Frei beto, dominicano, que foi preso, torturado e assassinado pelo regime militar. Portanto, é tempo de reflexão e de pensar antes de falar contra os defensores do povo simples.
    Desculpa Marcos o tamanho do texto, mas acho que resumi o máximo.
    UM ABRAÇO E FICA COM DEUS!

    • Tarcísio! o Frei Beto foi assassinado pelo regime militar? Li umas três vezes o texto, é isto o que afirma, e no entanto foi assessor do Lulla, no seu primeiro mandato, olha aí outra ressurreição!!!!! Vai substituir Cristo? Frei Clodovis Boff, da TL, afirma em um longo artigo em 2007: “…a TL colocou o pobre no lugar de Cristo…” e continua “…no MS auxiliei em uma ocupação (como insistem nesta palavra, o certo é invasão) e três meses depois todos eram evangélicos… só houve ativismo não evangelização…” O Pe Paulo Ricardo aponta os erros e isto incomoda…

  11. Pois é.. assim aconteceu com PLINIO CORREIA DE OLIVEIRA, S. THOMAS MORUS, e tantos outros que não concordaram com os erros de sua atualidade…

  12. Parabéns ao Padre Paulo Ricardo, a VERDADE libberta, nós Cristãos Católicos estamos indignados com o avanso da falta de moral de alguns ou seja 50% deles e ainda querem cruxificar – lo como fizeram com o próprio Jesus por ter falado a VERDADE…Por isso que entram no seminário 10 e permanece 1 devido o que vivem lá dentro, é mentira? Esta na Hora é já passou o momento de se revindicar a FICHA LIMPA ela não é somente para Políticos…Pense,Reflita e responda para você mesmo.

  13. MARCOS E TARCISIO, MUITO BEM EXPLICADO. MUITO CLARO O QUE VOCES FALARAM.
    EU PREFIRO FICAR COM OS ENSINAMENTOS DO MEU BISPO E SER FIEL E AMAR A IGREJA CATOLICA, E NUNCA SER MOTIVO DE RUPTURA. A IGREJA, SANTA E PECADORA, CONTINUA SENDO MINHA AMADA MÃE.

  14. O que tenho visto é que a noção ou caricatura do Deus do Antigo Testamento, frequentemente associado à ira com os pecadores, é a mesma do padre Paulo Ricardo de Azevedo e do período pré-conciliar vivido por nossos pais, avós e bisavós, do qual muitos receberam muita influência como uma noção “séria” de levar a fé. Jesus complementou o projeto do Pai pelo olhar misericordioso sobre os pequeninos (Mateus 25), muito bem exposto no Novo Testamento (Nova Aliança) e compreendido pelo Concílio Vaticano II. Levar a sério a própria fé não é desculpa para ceder à vaidade de ver o pecado no outro, de ensoberbar-se ou de recorrer à ira mesmo como “correção fraterna”, por sinal dois dos sete pecados capitais. A TFP do Plinio Corrêa de Oliveira recebeu muitas críticas da própria Igreja Católica. O equilíbrio não exige violência.

  15. O Padre Paulo Ricardo está certo:

    1) Há “uma ponta de iceberg” e algo “podre no reino da Dinamarca” por conta da aceitação de “qualquer um” nos seminários, congregações e ordens.
    2) Há representantes ocultos do “marxismo comunista” infiltrados na Igreja para destruí-la por dentro.
    3) O concílio Vaticano II é deturpado pelos chamados “progressistas” e não pelos chamados “conservadores”. Nunca, jamais, é um concílio que “põe todos a mesma mesa para conversar” pois mantém a hierarquia da Igreja. É só ler os documentos conciliares.

    Único erro: Não escolheu as palavras certas para denunciar tudo isto. Foi “destemperado”.

  16. Para nós que somos leigos, discussões profundas nada valem. O que fica para nós é que Jesus, ao contrário do que o Sr. diz, foi bastante duro contra o judaísmo de sua época. Se ele não o tivesse atacado abertamente e fizesse suas críticas de forma estritamente fechada, como o Sr. propõe, certamente que teria morrido de velhice e não pregado em uma cruz infame. O Padre Paulo é um homem valoroso e com certeza merece toda a indulgência que o Sr. deseja que ele tivesse demonstrado para com aqueles que criticou… O mandamento vale para ambos os lados, não se esqueça disso…. A Igreja já foi salva mais de uma vez por homens como ele. Ele não criticou a Igreja TODA, como o Sr. sugere. Criticou a alguns, como fez Jesus… O nosso Salvador jamais foi “políticamente correto”!Voces estão se comportando como o Sinédrio de outrora, pense nisso. Paz e bem!

    • Mônica,
      Quando Jesus criticava ele dizia nomes e falava abertamente e não de forma genérica e popularesca como fez o Pe. Paulo. E chega a ser leviano de sua parte comparar o Padre com Jesus.

  17. É preciso pensar no mundo em que vivemos nos dias de hoje. A igreja católica, a verdadeira igreja de Jesus Cristo, está sendo substimada por excentricos, por teólogos que na sua formação jamais foram capazes de olhar para a realidade do Brasil e do mundo, e enxergar nela um campo de missão, de pregar a misericordia de Deus, aquilo que o vaticano II coloca claramente para os católicos do mundo inteiro. A PREFERÊNCIA TOTAL PELOS POBRES, MARGINALIZADOS, o grande problema é que esses teólogos que vivem nas profundesas das leis canônicas, nos ritos infindáveis, nas fumaças dos insensos, não se abrem para respirar o ar puro da verdade.
    É possivel servir a Deus na preferência aos pobres e marginalizados, sem se apegar à uma teoria mais que morta, o Marxismo.
    Das contradições do mundo vive o mundo. A dailética Heigueliana deve ser vivida por folósofos, por sociólogos, por pensadores do mundo moderno que sabem profundamente o que ela é. O fato é que as contradições CAPITALISMO x COMUNISMO, faz parte do mundo secularizado, não pertence ao cotidiano da igreja SANTA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA.
    Os padres sim, tem na sua formação a filosofia, porem, tem ou devem ter na sua formação teológica e principalmente na sua afirmação de profissão de fé, a certeza que de pregar o reino de Deus está além desse conflito secular, de duas propostas contraditórias que se chocam, dai a dialética Heigueliana, que não faz parte do cotexto católico de construir aqui as bases para o reino de Deus.
    Qualquer extremo que se destaque, é obra do malíguino. não tem padre Paulo, nem padre algum que tenha o direito de expor contradições internas da igreja, de pensamentos seculáres que possam penetrar na CEFAS instituída po nosso único salvador Jejsus Cristo. Internamente, a correção deve ser feita aos extremos. O Espirito Santo de Deus age, e homem algum pode freá-lo. Propagandear falsidades, mesmo que seja verdade, ao vento, levianamente é ser sepulcro caiado como Diz jesus, não é pela sua autoridade teológica, construida em bancos de universidades que o salvará, nem tão pouco pela atuação descabida em movimentos sociais e polícios alheio à fé verdadeira, e a espiritualidade sã que transformaremos o mundo. É pela graça e misericordia de Deus que encontraremos a verdade, que transformaremos o mundo segundo os designos de Deus, não por divisões provoadas por duas doutrinas econômicas e sociais divergentes, que constroem homens ora sufocados por uma liberdade de acúmulo de dinheiro prestigio e vazio existencial a ponto de se perderem nas drogas ora por sonhos delirantes de um mundo igual, sem violência miséria ou fome, sem o verdadeiro sentido de irmãos, onde o único que pode nos dar esse mundo real é Jesus Cristo, nosso eterno Salvador.
    Tudo mais separ, divide e coloca o povo de Deus a mercê de edimaicedos da vida. A conta será cobada de todos nós. Não cabe ao padre Paulo e a ninguem expor a Santa Igreja católica à um ridículo público com esse, E que Deus tenha piedade de todos nós. Salve Rainha, a mãe de misericordia, a vida a doçura, a esperança nossa salve.

  18. Parabéns por sua brilhante esplanatação. O Padre Paulo Ricardo ataca, ataca, faz politicagem contra Partido A e B e ainda se faz de vitima. Viva Jeus CRisto, Viva a Igreja. Chega de fundamentalista!!

  19. Um padre não pode pregar o ódio, divisão, raiva, preconceito, fanatismo, intolerância, incompreensão, guerra, terrorismo, conflitos, radicalismo,perseguição aos pobres, negros, índios, ciganos, mulatos, nordestinos, oprimidos, excluídos,.
    Um padre tem de pregar a paz, irmandade, fraternidade, integração, união, serenidade, compreensão, justiça, humanismo,generosidade, amor, harmonia, convergência.
    Portanto este Padre está totalmente contra o Evangelho, contra a Igreja Católlica, pisoteando, rasgando, jogando no lixo o que é dito nos 10 mandamentos. Dizem que foi até reitor de um seminário.
    A igreja católica não pode mais ter em seus quadros pessoas com grave desvio de conduta.

  20. meu caro lawton.yates, um padre também é profeta e como tal tem o direito de denunciar ao povo o que realmente acontece com alguns padres católicos. Vamos deixar de lado a hipocresia de que “o Pe. deveria denunciar somente ao bispo”. Sou católico e senti nas palavras do Pe. Paulo, minha fé crescer ainda mais, pois também é proprio do cristão católico, a busca da verdade, pois ela nos libertará.

  21. Com certeza São João Batista não teve sua cabeça numa bandeja por ter falado mentiras, mas por ter defendido a verdade até o último momento. A Igreja está afundando porque faltam sacerdotes com pe. Paulo Ricardo que se preocupam realmente com o reino dos céus. Eu sabia que em algum momento iriam querer calar a voz desse homem de Deus pois ele é uma pedra no sapato de muitos maus pastores. Muitos amigos meus saem de suas cidades em buscas de missas onde se reze de verdade e se discuta menos temáticas sociais. A T.O. é enfadonha, a começar pelos cânticos que ninguém suporta, cansativa, materialista e afasta o homem de Deus. Quando participei de movimentos da T.O. minha vida não tinha sentido, a Igreja não tinha sentido. Pe. Paulo Ricardo me fez amar mais a Igreja e ver seu real significado. Só se pode amar aquilo que se conhece. Ele me apresentou a verdadeira Igreja Católica. Podem afastar pe. Paulo Ricardo, mas a verdade que ele proclamou não será suplantada. Interessante como os santos incomodam. Os clérigos parecem “crianças mimadas que não podem ser contrariadas”. Vão rezar mais e deixem o padre continuar a resgatar as almas. Por que se preocupam tanto? Quem é T.O. vai continuar sendo T.O., mas deve existir um espaço para os conservadores também. Sou conservador, e tenho o direito de ouvir um padre que defenda aquilo em que acredito da mesma forma que os liberais e modernistas têm o seu direito de viver conforme suas ideologias. Fala-se tanto em aprender a conviver com as diferenças, liberdade de expressão, dizer não à exclusão. mas censura dentro da própria Igreja é um retrocesso, e vai contra tudo o que o modernismo prega ou estou errado?

  22. Jesus, falou abertamente contra os sumo sacerdotes, escribas e fariseu, disse a pedro que ele lhe negaria, mandou judas fazer o que tinha que fazer, será que devemos encobrir os erros e fingir, que todos os sacerdotes são santos?
    Será que a verdade não liberta?
    Ora faça-me o favor é preciso ter coragem e muita fé para denunciar e proclamar a verdade, ele ainda é sacerdote e não fez como Lutero e outros, esta firme!

    • Miguel,
      Ninguém está defendendo que os erros sejam encobertos, mas que o Padre Paulo não denigra nem ofenda a Igreja e os padres. Ele generalizou e falou como se ele fosse capaz de promover alguma mudança. Se ele tem críticas que as faça no lugar certo e para as pessoas certas, sem denegrir publicamente a Igreja.
      O que ele fez provoca divisão. E Jesus mesmo disse: quem divide é o inimigo.

  23. Quer dizer então que se um padre ou pessoa prega dizendo que existem católicos que estão vivendo uma fé deturbada ele não prega contra a Igreja? Sendo que a Igreja somos todos nós sacerdotes ou Leigos. Argumentozinho fraco esse usado que so me leva a crer que foi feito por padres que estão vivendo o que ele disse e temem ainda mais a verdade.

    • Vinícios,
      Uma coisa é bem diferente da outra. O que o Padre Paulo fez foi denegrir a imagem da Igreja e ofender os padres ao falar de forma genérica e repulsiva.

  24. O que observei e que: 1° Falar do Padre Paulo hoje esta na moda. 2° O padre está exercendo o seu direito de manifestação de pensamento se vocês se sente ofendidos tente processa-lo, 3° Precisamos de grandes homens como ese que têm coragem a troco de nada para mostra essas pessoas em lobo em pele de cordeiro.

    • Sergio,
      No exercício do sacerdócio, nenhum padre pode falar o que quer. Todo padre só pode falar o que a Igreja manda. O direito dele se expressar não está acima dos votos de obediência que ele fez.

  25. Então vc acha que os erros devem ficar ocultos?

    Eu parabenizo esse Padre pela coragem que ele ta tendo de alerta sobre os erros de seus companheiros e isso nos ensina que os Padres precisam ser mais de acordo com a fé cristã e não podem está misturando as coisas da fé cristã com as coisas mundanas e etc

  26. E na minha opnião a causa por que ele ta falando dos padres e para alertar os fieis para que quando elas ouvirem alguma pregação de algum padre e essa pregação não seja de acordo com a fé, elas saibam discernir e buscar a verdade. por que na biblia diz que a verdade liberta!

  27. Quem disse tudo iso contra os padres? “Nossa Senhora”? É por isso que os pasres denunciam-o…..quem orienta é a Palavra de Deus e ele diz que é uma tal de Nossa….nossa o que mesmo? Ele anda vendo vulto de mulher ou estatua falando com ele….tá pinel…….

  28. Padre Paulo nunca pregou contra a Igreja, mas sim contra os maus sacerdotes. Assim alertou Nossa Senhora em Fátima, em La Salete, Akita.. aparições aprovadas pela Igreja. Estaria Nossa Senhora agindo contra aquilo que seja a sua “concepção” de teólogo católico?

    Outros santos na Igreja também denunciavam maus sacerdotes. Dizia São João Crisóstomo, doutor da Igreja, que os corredores do inferno estão pavimentados com crânios de Bispos.

    Ao Padre Pio de Pietrelcina, Jesus se referiu aos sacerdotes como “carniceiros”. Isso hoje em dia te escandalizaria? Ah, claro.. não se pode falar desse jeito, é politicamente incorreto.

    Não sou contra falar mal dos sacerdotes. Nunca fui e nunca serei. Mas Pe. Paulo denuncia as más atitudes, a apostasia dentro da Igreja, e nunca crítica pessoal a nenhum padre.

  29. Corrigindo o que disse acima, eu quiser dizer: Não sou a favor de falar mal dos sacerdotes, eu sou contra.

  30. Ele só está dizendo o óbvio, que muitos católicos instruídos já sabem pois é evidente a falta de compromisso com o magistério da Igreja em muitas dioceses no Brasil.

    “O Padre Paulo agiu de forma pouco afetuosa e desonrosa com relação à Igreja que jurou proteger”

    É o contrário! Ele está sim é protegendo a Igreja contra os Judas que infestam a Igreja no Brasil e que preferem seguir a Teologia da Libertação ao magistério da Igreja.

    LCMP

  31. Caro Marcos Lemos, se olharmos para a história, vamos perceber que os grandes profetas (principalmente quando denunciam) vão de uma maneira ou de outra incomodar aquelas pessoas para as quais a carapuça servir.
    O Pe. Paulo é um profeta do nosso tempo, disso não se tem dúvidas. Infelizmente poucos tem a coragem de fazer isto.
    Ele condenou atitudes e não pessoas. Condenou idéias e condutas contrárias a Roma.

    • Cláudio,
      Profetas não pregam denúncias vãs e sem destino. Profetas dão “nome aos bois” e nào falam de forma genérica como fez o Pe. Paulo. Além disso, profetas não falam contra a sua própria fé ou contra seu grupo.
      O que o Padre Paulo fez foi gerar discórdia e desconforto para os fieis, promover a divisão. Se ele estivesse certo em suas palavras, não teria causado tanto desentendimento e o bispo dele, nem seus colegas de altar, estarim contra a atitude dele.
      Se ele estivesse certo, nem estaríamos aqui discutindo se ele agiu bem ou mal.

      • Marcos,
        Em primeiro lugar, basta acessar o site do Padre Paulo Ricardo, para constatar que suas denúncia não são “vãs” nem “sem destino”. O Padre discorre, de modo profundo, sobre questões de fé à luz da Sagrada Escritura e da doutrina católica, para demonstrar a incongruência dos sacerdotes criticados. Além disso, a ausência de identificação dos destinatários demonstra não só educação, mas também caridade.
        Em segundo lugar, a leitura diária (e mesmo a eventual) da Bíblia demonstra, de maneira inequívoca, que Jesus e a maioria dos profetas se dirigiram, em primeiro lugar, ao próprio povo, a fim de exortá-los à conversão. Como a Sagrada Escritura também demonstra, seu povo preferia continuar, frequentemente, no erro…
        Por último, parece-me que o Arcebispo de Cuiabá não está “contra a atitude dele”. Na minha interpretação do documento, o Arcebispo pediu somente a conciliação na arquidiocese, para atender melhor à vontade do Pai. Acho que as palavras do Padre foram severas, mas são verdadeiras (e isso é o que importa!).

  32. CONCORDO P L E N A M E N T E com o que o Tiago disse acima, apesar da língua de Camões estar um tanto ‘arranhada’. Que o padre continue com suas homilias, com suas palestras, com suas aulas de Teologia mujito bem dadas e calcadas nos documentos do Varticano Segundo! Atualmente estou ouvindo suas aulas sobre Revelação e Fé. Muito boas MESMO!!!Vale a pena ouvi-las e escutá-las!!! JCBarbosa

  33. Quem está contra este Padre, certamente não está a favor de Deus. E as notícias deste site, não condiz com a verdadeira opinião do padre Paulo Ricardo.

    • Rubes,

      Este Site (Blog) não é a favor das opiniões do Pe. Paulo. Aqui só defendemos a Fé Católica e não a opinião desse ou daquele padre.

  34. eu defendo o padre paulo ricardo pois ele tem um enorme amor pela igreja e se preocupa pela mesma . ele demonstra coragem ao denunciar os erros dos seus colegas . parabéns padre paulo ricardo .

  35. Jesus disse: Eu sou a verdade e a vida. A verdade precisa ser dita, até mesmo quando ela não é vivida por quem a defende. E Jesus também disse: Você pode tudo, mas nem tudo convém a um Cristão. Portanto, cada macaco no seu galho, ou mais atualizado no populacho: cada padre no seu quadrado. É preciso sim, caminhar com a evolução do mundo, mas modernidade demais vira libertinagem e acaba confundindo a cabeça do povo que ainda tem fé e bons costumes. EU APOIO O PADRE RICARDO. PONTO.

  36. Querido,

    Existe um velho ditado que minha avó dizia: “Quem usa cuida”, ou seja os que estão preocupados “devem ter culpa no cartório”.
    A Igreja não está aqui para acobertar seus próprios erros e sim para pedir perdão por eles e seguir buscando cada vez mais a santidade. Se uma exortação é tomada como um desequilíbrio da pessoa que exorta então o Cristo era um desequilibrado? Precisamos sempre de pessoas que nos faça refletir sobre nossas vidas.
    A dois domingos atrás minha filha participou de uma Missa que o sacerdote falou que “estas coisas do e Espírito Santo não existe, que o Pe. Quevedo em um curso falou que os carísmas são frutos de nossa mente”. É isso que a Igreja afirma? Ou melhor o Santo Padre concorda com isso? Foi um consagrado que ouviu de outro. ENSINAR ISSO ESTÁ CORRETO?
    Então por que querer dizer que não se pode apontar os erros para que sejam corrigidos.
    E mais, se devemos nos adaptar ao tempo presente (como se os ensinamentos de Jesus Cristo fossem temporais) então nada melhor que exortar nos” telhados”.
    Teria muito a dizer mas ficaria escrevendo o dia todo, talves com argumentos mais elaborados.
    Que o Espírito Santo possa iluminar a todos que se sentiram prejudicados e que as abundantes graças de Deus os acompanhe.

    • é exatamente isso que você disse, eu conheço muita gente que não vai em grupo de oração porque acha que isso é palhaçada, invenção da cabeça das pessoas e um dia vi um padre imitar oração em línguas durante uma homilía, fazendo a assembleia inteira rir, muito certo rir do que está descrito na Bíblia, né? Eles é que não conhecem o Espírito Santo. Sendo que o próprio Papa pediu um novo pentecostes no Concílio Vaticano II. Esse padre quemedo disse uma vez que é desnecessário acreditar na Bíblia inteira, que você deve seguir apenas os dez mandamentos e o resto é bobagem, uhuu, ele age muito pela vontade de Deus, né?
      Não existe isso de se omitir, Jesus defendia o Primeiro Testamento, mas não fez questão de preservar os fariseus, os hipócritas, aqueles que maqueavam a verdade segundo seus desejos.

  37. “Importa obedecer antes a Deus…”, disse o primeiro Papa.
    Importa também obedecer ao Papa acima de outra autoridade.
    Pregar sobre a necessidade de conversão do clero não é pregar contra a Igreja, mas defendê-la. Os santos que a Igreja canonizou o fizeram com muito mais rigor.
    A desobediência é gravíssima. Não seria o sacrilégio mais grave que a desobediência? Eu não aceitaria cometer um sacrilégio por pretexto de obediência. Tampouco, por pretexto de obediência, deixaria de dizer, pecando por omissão, que um católico não pode votar em ex-guerrilheiros comunistas ateus, defensores do aborto, do casamento homossexual, da retirada de símbolos religiosos de lugares públicos, dentre outros erros que proliferam se os que devem pregar se calam. Se calarem esse padre, surgirão outros sacerdotes, como eu e tantos outros, inclusive bispos, como o falecido Dom Bergonzini e os ainda vivos Dom Pagotto e Dom Keller e o próprio Papa, que condena abertamente a TL. Se calarem os sacerdotes, os leigos não se calarão, como percebemos pelos inúmeros blogs destes em defesa da fé, sem a qual não se agrada a Deus.

    • É isso mesmo, lutar contra aqueles que não respeitam sua própria ordenação não é lutar contra a igreja e sim a favor dela. O povo de Deus precisa ver que a igreja existe e ainda segue a palavra de Deus, o povo precisa ver que a Igreja católica não é a favor de mercenários, a Igreja é feita de Santos, os outros, os que usam de suas posições para acabar com a Verdade, não fazem parte desse corpo.

    • Perfeito comentário padre!

      Estão acusando o Pe. Paulo de promover a divisão, mas pregar contra o Pe. Paulo num blog aberto ao publico não seria dar o troco numa mesma moeda?

      Se nao me engano, eacho que não estou, esse não é o ensinamento deJesus!

      Um prega a conversão do clero e é tido por divisor, vaidoso e hipocrita…
      O outro prega o respeito humano antes do respeito a Deus, com a falsa propaganda sobre si mesmo como promotor da paz e do bom senso, mas ao invés disso, essa dissimulação só revela o patrulhamento ideológico dessa turma da esquerda.

      É justamente esse “respeito humano” que gerou tantos erros dos filhos da igreja ao longo dos séculos, mas Deus nunca deixou de enviar os santos para remediar, as vezes com o próprio sangue, esse pecado Na
      igreja e não Da igreja.

      Ser católico apostolico Romano, tem sido considerado o pior dos pecados, ao passo que criticar “o sistema” tem se tornado um valoroso trofel.

      Todos morreremos e ai então saberemos quem foi joio e quem foi trigo nessa terra, mas farei o possivel para ensinar a todos qual a diferença entre os dois!

  38. Parabens Padre Paulo. Aqueles que estão contra o senhor, vestiram a carapuça. Todo mundo sabe que existem muitos padres espiritualmente pobres, usando o seu sacerdócio como profissão e meio de vida, porém sem compromisso sério e fiel com a Igreja e o Papa.

  39. Sinceramente não vi nada na pregação de padre Paulo contra a doutrina catolica, muito pelo contrario ele está apenas denunciando a crescente secularização do clero, que alias é visivel pra qualquer pessoa. Os padres presisam voltar a querer serem padres e não assistentes sociais, galãs, politicos!

  40. Estou de acordo com você, Tiago. E penso também que deve-se analisar toda a obra do padre Paulo Ricardo, os retiros, o site, os cursos, quanta informação, catequese e evangelização esse padre nos proporciona, e no entanto, porque uma única vez se exaltou – certamente não sem motivos -, seus inimigos se sentiram ofendidos e querem denegri-lo e privá-lo de suas funções. Eis um homem enviado como ovelha no meio de lobos!

  41. Trata-se de um dos padres mais fiéis à ortodoxia católica que eu jamais conheci. E o povo fiel sabe discernir os padres fiéis e os não fiéis. Os padres moderninhos, padres artistas, podem seduzir a massa, aparecer na mídia, mas é esse tipo de padre que o verdadeiro fiel católico quer e espera. É graças a esses que a Igreja ainda subsiste. Pe. Paulo Ricardo jamais, em tempo algum, falou contra a Igreja. Falou, isto sim, contra os maus padres.

  42. O Padre Paulo Ricardo disse a coisa certa de forma errada. Já passou da hora da cúpula da Igreja Católica Apostólica Romana corrigir os exageros: padres cantando em shows de músicas populares em meio a dançarinas seminuas, onde são cantadas músicas de sentido vergonhoso e dizendo que se apresentam ali pra evangelizar. Na minha humilde opinião, se há na Igreja padres cantores, que organizem shows com músicas religiosas e pregações biblicas. O que vemos (com raríssimas excessões) são padres se apresentando em programas de televisão, shows e demais eventos de cunho duvidoso tais como:Festa de rodeio,programa da Hebe ( expondo a imagem de Nossa Senhora enquanto a apresentadora fala palavrões e beija na boca de tudo quanto é homem presente) etc. Alguns cantando versões de músicas profanas. As autoridades eclesiásticas querem punir Padre Paulo pela desobediência, porque não punem aos outros pelos excessos? Não estará Deus usando o padre Paulo para dizer às autoridades católicas que a Igreja Dele está precisando de uns ajustes? Ver o erro e ficar calado não é ser coninvente? Jesus disse: Conhecereis a
    Verdade e a Verdade vos libertará! Como conhecer a verdade se ela não for dita? Ele disse ainda: Eu sou OCaminho, A Verdade e A Vida e ninguém irá ao pai senão por Mim! Quem é que está pecando : quem falou a verdade ainda que de forma intempestiva, ou quem está omitindo a verdade?

  43. Olá, Marcos Lemos! Eu já havia notado que o Padre Paulo Ricardo, pegava umas coisas que eu não podia concordar, como o uso obrigatório da batina para todos os sacerdotes e a forma que ele dá a entender como todo o pecado que existe provém de como a mulher se veste.=/ Ele não pode generalizar,a também não quer dizer que ele não esteja totalmente errado. Pode ter, sim, padres que estejam se portando mal, mas isso era pra ser dito em um retiro para o clero, e outra, quando ele fala deses “padre do mundo” não tem como não pensar no próprio Pe. Fábio de Melo!!! Afinal, ele anda sem batina, está nos programas de auditório do mundão, mas para anunciar Jesus!

  44. Parabens Padre Paulo Ricardo, pela defesa da Fé e dos bons costumes, quem se sentiu ofendido é porque tem culpa no cartório. Na minha opinião estes deveriam é agradecer pela alerta, e pararem para refletir se é esta a sua vocação, Padre ou Leigo? . A igreja tem mais a ganhar com bons leigos do que com maus padres.
    Nas minhas orações rezo pelos padres que ao meu ver não demostram vocação sacerdotal e tambem por aqueles que nas suas atitudes tem demostrado amor pelo ser sacerdocio.
    Quem MARIA iluine a todos.

  45. Neste momento o pior e o melhor que a Igreja possui são os padres. São eles que renovam o sacrifício de Cristo e realizam os sacramentos. Ocorre que recentemente fui à missa em outra cidade onde visitava e vi a displicência com que o padre, em sintonia com os “fiéis”, demonstrava, numa total desconsideração, preguiça e negligência, parecendo estar ansioso para terminar logo. É o que leva muitos católicos a procurarem ânimo (pelo menos isto) em outras denominações cristãs! O padre padre Ricardo é uma das poucas esperanças!

  46. Talvez o Pe Paulo tenha se exaltado muito em sua fala! Mas que ele tem muita razão com relação a maus sacerdotes, isto não tenho dúvidas! É triste ver a falta de coerência de muitos padres, que vivem muito longe do que pregam no púlpito.

  47. Padre Paulo Ricardo tem toda razão, é preciso cuidar dos que estão dentro pra depois ter exemplos pra chamar os que estão fora!
    Parabéns Pe Paulo que Deus o abençoe sempre!

  48. Moro em Goiania, e as vezes fico com vergonha de certas celebrações que participo. Homilias ruins, padres ruins, bebidas sendo vendidas em festas da igreja, padres fumando e bebendo. Não foi o Pe. Paulo Ricardo que disse, foi o Papa Paulo VI ” A fumaça de satanas está entrando por alguma brecha na igreja”

  49. O que nos leva a Deus? O que nos distancia Dele? Quem conhece o trabalho, o site, as aulas ( defendendo a doutrina da Igreja ), sabe que o Pe. Paulo não está contra ela e sim defendendo-a dos lobos travestidos de cordeiros e o caso já está pra lá de sério

  50. Desculpe-me a opinião, mas a mensagem de Cristo é uma mensagem de Verdade e Justiça. Claro que quem não gosta da luz, exalta as trevas. O papel do profeta é falar, denunciando os males da sociedade, para sua correção. A Defesa (sic) que o Pe. Ricardo faz do clero é o que é próprio do seu ministério sacerdotal. Mas, se crucificaram Jesus por ter falado a verdade e feito o bem, por que achamos que alguém iria gostar de ver um padre defendendo o sacerdócio?

  51. Há muitas verdades nas palavras do Pe. Paulo Ricardo. Não esqueçamos da providência divina, e que Jesus foi também crucificado por ordem dos doutores da Lei. Caríssimos, rezemos por todos os vocacionados a Ordem, para os que se perderam do caminho o encontrem, e para os que lutam a favor desse encontro, continuem perseverantes ao amor de Cristo, assim como Este mesmo crucificado orou por aqueles que o condenaram.

  52. Padre Paulo Ricardo, homem de fé, homem de coragem, porque não é pra qualquer um não, falar o que ele falou.
    Parabéns!!! Só que agora ficou marcado por essa verdade, que todos nós católicos praticantes sabemos, mas somos covardes diante disso.
    Peço à Deus Pai que abençõe o padre, nós também, porque daqui pra frente a coisa ficará mais feia ainda.
    Ouça quem tem ouvidos.
    Rezem meus irmãos, rezem…essa será nossa única saída.
    Um grande abraço à todos

  53. Parabens Padre Paulo,este video tinha que ser visto por todos os padres principalmente pelos orionitas,com certeza eles vestiraõ a carapuça,abraços continue com a verdade.

  54. Lendo a matéria e os comentários, e sendo uma pessoa que acompanha as ótimas aulas do Pe. Paulo Ricardo, acredito que ambas “correntes” (se posso colocar assim) estão certas, em partes. O Pe. não exagera, em absoluto, o que acontece na Santa Igreja (e sempre aconteceu, obviamente). Porém, não deveria, salvo melhor juízo, falar abertamente sobre isso. A maioria dos fiéis não tem o entendimento necessário para separar o joio do trigo, assim como no tempo do Mestre. Acredito que o bom padre sofra de falta de aceitação acerca das limitações humanas… Talvez ele devesse aceitar a Igreja como ela é, e não como gostaria que fosse. Assim ela seria mais feliz, tanto no aspecto subjetivo, quanto no objetivo. Admiro-o, porém, pela honestidade intelectual.
    Deus seja louvado.
    Luz e paz a todos.

    • O padre Paulo Ricardo aceita a Igreja como ela é, com certeza. Mas repudia a “igreja” que ela não é, e que é apenas na concepção de quem quer modelar uma “igreja” católica a seu modo. A Igreja é uma só e deveríamos ser gratos a Deus por existir ainda padres que zelam constantemente por sua Unidade de doutrina e moral e repudiam os erros que se insistem em abater contra Ela, na pessoa de leigos e sacerdotes mornos.

  55. É inacreditável que se questione a razão (a verdade) das palavras do Pe Paulo Ricardo. E mais ainda, o video postado acima não deixa nenhuma dúvida sobre esta verdade.
    Fica parecendo justificativa de político brasileiro envolvido em mensalão: O ato ilícito é flagrado através de câmeras ou de escutas telefônicas, a mídia torna público, aí vem o político com uma tremenda cara de pau e diz que aquela prova não é o que está sendo mostrado. É o que está sendo feito aqui.

  56. Lendo todos os comentários até agora ,o que me chamou a atenção de maneira negativa(saindo da questão sobre o padre Paulo)foi a infelicidade de uma pessoa em falar de maneira desrespeitosa e inaceitável sobre Nossa Senhora.Esta é uma atitude de uma pessoa que não respeita Deus,pois foi Ele quem enviou Cristo através Dela.Quem não acredita ,despreza e a compara à uma estátua,não é digno nem da sua própria mãe.Estou só observando todos os comentários sobre o tema em questão ,mas algum evangélico infeliz me revoltou com o seu comentário a respeito de Maria Santíssima.Tenho pena de você que poderá perceber quem você é,ou seja ,de quem estou falando ,pois foi a única pessoa que a desrespeitou.Não deveria fazer parte de uma discussão relacionada à igreja Católica.

  57. Marcos Lemos, se você apenas julga o Padre Paulo pela atitude que tomou abertamente contra a Igreja, qual seria o Padre Paulo Ideal? Aquele que aceitasse de forma conivente os erros, e falasse para estes mesmos padres e católicos que erram, ao pé do ouvido? Será que você esqueceu de como eram feitas as confissões nos primeiros séculos? Ou deveriam estas também ser apagadas da história de Igreja?
    Qual a forma que você encontra de ajudar a Igreja?

  58. Concordo com as Palavras do Padre Paulo. A partir do momento que determinados padres ao assistirem seu vídeos e ouvirem sua pregação terão suas opções: viver na graça plena ou viver na farsa. Não entendo como afronta mas sim como uma linda reflexão sobre seus próprios erros como Igreja. Igreja não é o templo de tijolos, porém são os homens e mulheres de Deus que usam a fé para alcançar á Deus.

  59. Boa tarde.
    Pe. Paulo em certos momentos é rude com outros sacerdotes etc, e tal. Mas creio que muitas coisas que é falado por ele tem sentido. O senhor teólogo em muitas de suas respostas diz que se não gosta, que saia da igreja. Acho que esta não é a melhor solução a ser dada. Politicamente falando, todos usam de politica. A parte conservadora da igreja precisa sempre existir, pq senão a parte digamos liberal não verá problema algum em mulheres celebrando missas no Rio de Janeiro e entre outras coisas mais.
    Se cada um fazer a sua parte, a igreja será sempre admirada. Um grande abraço a todos

  60. Entendo a posição de vocês… seus argumentos…
    Mas não vi nada de mais nas palavras dele… Só Algumas verdades que na minha posição deveriam ser ditas mesmo…. Talvez não se podesse ser declarada assim em publico…. mas poque não se podia?… deixar a situação só clara nos seminarios?…. Leigo não pode saber da situação triste que anda os seminarios?…E quando o leigo deseja o sacerdocio e quando chega la se depara com uma situação triste e entra em crise na vocação?…. saindo do seminario sem querer ver uma igreja catolica?…. Não acredito que essas verdades abalaram tanto assim os leigos… acho q mais os padres aos quais a carapuça serviu…

    Ps.: Acredito que para servir aos excluidos não precise distorcer toda a santa missa…. acredito que para se importar com os pobres não precise ser marxista e não gostar da batina….

    PAZ E BEM!!

  61. Tudo o que você disse parece coerente e lúcido, porém gostaria de saber as fontes de suas reflexões em documentos, normas escritas, para que consiga distinguir o que é sua percepção e interpretação..há varios pontos das quais fiquei em duvida. Por exemplo “Não se prega publicamente contra a própria Igreja” > Gostaria de ler o texto completo desta afirmação.

    Sege um exemplo em especial da qual você especula….quando diz “Tal atitude coloca o povo em dúvida quanto à autoridade dos outro clérigos em suas comunidades, autoridade pastoral, claro! Provocar tamanha divisão é um sinal de pouco amor e espírito fraternal do Pe. Paulo. E se sua pregação provoca divisão, então não é a pregação inspirada por Deus, como se espera de um sacerdote. Se ele estivesse pregando segundo a Doutrina de Fé orienta, não teria chegado a esse ponto.”

    Quantas pessoas conversou e pode constatar essa divisão, e qual a consequencia real daqueles que duvidaram da autoridade dos clerigos e que de fato se expuseram desta forma?

  62. Eu sou psicólogo. E já percebi que em muitas de suas mensagens ele transparece um certo desiquilíbrio mental. E ele utiliza sim, de falácias e argumentos informais para tentar provar o que diz. Argumentos muitas vezes impostos por força bruta em voz altiva. Só tenho a lamentar, todos esses anos de clero subiram-lhe à cabeça.

  63. Venho aqui apenas para deixar os parabéns para o Padre Paulo Ricardo.

    O trabalho de evangelização que ele faz é maravilhoso e desconheço hoje no Brasil quem defenda a Igreja de Cristo, e sua doutrina, com tanta fé e vontade quanto ele.

    O site do Padre Paulo Ricardo é uma fonte fidelíssima de formação espiritual, 100% retirado do catecismo e do código de direito canônico.

    Enfim, é um homem de Deus, e com seus erros e acertos no vídeo acima mencionado ele falou apenas a verdade… o marxismo e o relativismo são pragas que devem ser combatidas para que o amor de Cristo prevaleça.

  64. Sou católica, amo muito Jesus, amo meus irmão, procuro agir com retidão, respeito e amor com as pessoas e fico ATERRORIZADA com todas as palavras que o Pe. Paulo Ricardo está falando, não neste vídeo apenas, pois assisti outros vídeos / aulas e ele ensina as pessoas a JULGAR!
    Sim, ele diz claramente como os seminaristas devem julgar as pessoas!!! Acredito que não seja este, o papel de um Padre, muito menos do pe. Paulo Ricardo, de ensinar os seminaristas a JULGAR.
    Também gostaria de comentar que ele utiliza de muitas palavras difíceis e de muitas teorias que estudou para persuadir as pessoas, mas de fato, não ensina como viver e propagar a fé cristã!
    Fico triste, preocupada, temerosa e envergonhada das palavras deste padre. Tenho certeza que Deus com toda a sua misericórdia não gostaria que aprendessemos a JULGAR, FALAR MENTIRAS, LEVANTAR FALSO TESTEMUNHO, DESRESPEITAR, RIDICULARIZAR OS IRMÃOS – MESMO OS ATEUS – E IRONIZAR OS PROBLEMAS SOCIAIS, pois é isto que este padre ensina e por isso EU ME ENVERGONHO DE OUVIR QUE ESTE HOMEM É CRISTÃO, pois sequer os princípios básicos de AMOR A DEUS E AMAR AO PRÓXIMO ele ensina.
    Mais uma vez digo: ME ENVERGONHO DE SABER QUE ELE É CATÓLICO!!

  65. A doutrina católica é única, porém o que vemos hoje em dia é uma deturpação dos verdadeiros ensinamentos do catolicismo. Quem são os responsáveis? A estrutura, ou melhor, o clero. O Padre Paulo Ricardo tem nos demonstrado como as leis e os costumes foram modificados e ele claramente se baseia na doutrina católica, a verdadeira. O mundo em que vivemos aceita o homossexualismo, o aborto, o divórcio e outras coisas que qualquer leigo católico tinha que reprovar. Tais formas de vida estão sendo parcialmente aceitas por muitos religiosos. Os verdadeiros pregadores da palavra de cristo, onde estão?

  66. É triste perceber que, apesar da grande iniciativa de João XXIII e Paulo VI de abrir as janelas da Igreja, tem gente querendo fechar.
    Nada contra o Pe Paulo, mas eu também não gostei dessa colocação, acho que deveria haver um pouco de MISERICÓRDIA e HUMILDADE da parte dele. Ele não falta com a verdade, mas falta muito com a caridade.
    Ele pode até estar sendo católico, tentando defender a Igreja dos maus padres (é por isso que eu acho que os fins não justificam os meios), mas passa longe de cristão. Foi juiz dos seus confrades. Não penso que é esta a atitude que Jesus quer de nós.

  67. É pessoal, como seminarista sei o que fala padre Paulo, só que ninguem quer radicalidade com Jesus, uns são radicais pelo time de futebol, outros pelo partido politico, mas padre Paulo o é por Jesus.
    Pe Paulo causa divisão?
    Então é divisão dentro do dividido! Já se dividiu a Igreja em duas: latina e romana. Divisão dentro de qual Igreja?
    É gente, concordo que devemos ser amáveis, mas usando uma frase que os próprios modernistas adoram: para esse “momento histórico” faz-se e muito necessário um padre paulo para mostrar o caminho as ovelhas e a muitos pastores que querem conduzir ovelhas mas as vezes parecem que não sabem nem aonde direito é que querem levar suas ovelhas.
    E quanto a confusão de termos e significados, discordo! Nunca vi um pregador, definir tanto os termos que usa quanto pe. Paulo.
    Me entristeço com essa divisão de modernista e conservador, mas entre os dois lados, estou com o Sumo Pontifice e sendo assim, ainda concordo em letra, numero , genero e grau com pe. Paulo
    Desculpe discordar amigo, mas pe. Paulo trouxe um uma palavra de animo a esse mundo tão confuso por causa das varias “verdades pessoais” que os teologos modernos apresentam em descomunhão com a Igreja….

  68. Caro Marcelo Lemos, achei o site muito lucido. Infelizmente a igreja passará por uma crise muito grande na mão de pessoas que defendem uma moral irretocável. Gostei muito do comentário de um irmão que falou sobre o carater reducionista da mensagem do padre Paulo, logo a leitura final é se você acolhe o pobre você é comunista, abortista, de esquerda e de Satanás!
    No inicio gostava muito do padre Paulo, depois vi que ele estava atraindo um exercito de descontentes com a sua fé, misturando elementos políticos e estranhos. Tenho muito medo do estrago que esta ala
    vai fazer a Santa Igreja, pois eles são os que deverão ser firmemente combatidos em um futuro próximo, do contrário, as vestes de Jesus serão novamente repartidas.

    Deus abençõe.

    Emerson

  69. Acho bonita a atitude do Pe. Paulo Ricardo em denunciar o secularismo existente nos dias de hoje, porém infelizmente foi feita de forma imprudente, mas isso que ele fez talvez poucos padres teriam coragem de denunciar até porque esse espírito de secularização está presente não só onde o Pe. Paulo ricardo exerce seu sacerdócio mas até mesmo na minha paróquia (e tenho certeza que na maioria dos que frequentam esse site). Admiro o amor do Pe. Paulo Ricardo à Igreja (ou que pelo menos ele demonstra) e tenho certeza de que ele é bom sacerdote, apesar das suas colocações contrárias aquilo que a Igreja nos diz, ele teve uma bela atitude em acordar os fiéis para “aqueles padres que não honram a batina, ou melhor, que nem usam a batina”. Acho que os Padres que acusaram o Pe. Paulo Ricardo concerteza tiveram sua consciência tocada ao ouvir a verdade que o Pe. diz, que incomodam aqueles que tentam se esconder dela.

  70. Passados alguns meses desse episódio, fico pensando ….
    A atitude do Padre Ricardo contribuiu para que ? para os verdadeiros Cristãos abrirem os olhos. Não para desconfiar dos seus pastores, mas, ao contrário, contribuiu para aumentar a confiança, nem tudo está perdido, há vozes na Igreja de Cristo, podemos confiar, temos pastores. A Igreja não é lugar para esconder erros. Coragem, atitude, decisão. Isso é Cristianismo. Ele continua com a sua missão.. Ele é estudioso, culto, brilhante mesmo. Fala com base na doutrina da Igreja, não desvia, ensina com amor, têm o dom de ensinar, está conectado com o Papa, mas, é humano, não é perfeito. Talvez, lhe falte um pouco de temperança.
    Ora, estamos cansados, por todo lado que seguimos, temos que nos “enquadrar” nesses conceito “politicamente corretos”. “Ah. sim. a verdade é para ser conhecida, mas…têm que ser do jeito correto….pra lá satanás…
    A verdade é que esse homem de Deus , suscita muito ciúmes, inveja……esses padrecos que não estudam, fica na superficie, pensam que o Reino de Deus é aqui, pensam que transformar a realidade, suprindo as necessidades do povo, estão servindo a Deus, o resto é irrelevante, o pecado é compensado com a animação da Igreja, ora..precisamos de padres bem formados, que nos ensinam porque somos cristãos catolicos apostologos, romanos. Ele está resgatando uma tremenda falha na nossa Igreja. O catecismo.
    Continue firme Padre….

  71. Faltou explicitar detalhes relevantes, como o fato de se tratar de um encontro do movimento sacerdotal mariano. O Movimento Sacerdotal Mariano se embasa justamente em mensagens de Nossa Senhora, o que contextualiza a sua utilização na pregação.
    Outro tanto, quem não conhece padres que perderam a fé? Quem já não ouviu, em pleno sermão na missa, ideias absolutamente incompatíveis com a fé católica? Poderia aqui exemplificar inúmeras, só tomando por base a minha experiência na Igreja.
    Quanto à questão política, Sua Santidade o Papa Bento XVI já alertou em mais de uma oportunidade quanto à necessidade de entrar na seara política quanto questões morais sérias estão em jogo. No caso do Brasil, princípios morais que, segundo o Papa, são inegociáveis, vêm sendo lenta, gradativa, ciosa e planejadamente extirpados da vida pública. A título de exemplo, cite-se a tal “família igualitária” (expressão eufemística a não mais poder) e o aborto, dois históricos cavalos de batalha do partido que nos governa.
    Política partidária a thurminha de Leonardo Boff, Frei Beto e cia sempre fizeram abertamente, não raro participando efetivamente de campanhas eleitorais com artigos e entrevistas na grande mídia.
    Deixemos a hipocrisia de lado!

  72. Até gosto de assistir os videos do Pe. Paulo ricardo, ele que é um teólogo, muito bom de retórica, mas distorce muito a bíblia, em um video com o professor Felipe, ele diz: “não há bíblia sem a igreja” redondamente enganado, posso dizer, sem sombras de dúvidas, (não há igrejas sem a bíblia).

    Ainda diz, os protestantes dizem, está escrito, está escrito, está escrito, é claro que no di-a-dia, trabalhamos por uma condição natural da vida, mas quando falamos de fé cristã, é a bíblia e mais nada.

    Mesmo poque está escrito, “O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo.
    Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.” Gálatas 1:7-8.

  73. Parabens Pe Paulo Ricardo nunca se intimide pela injustiça pois, você é um profeta dos ultimos tempos enviado por DEUS.

  74. O interessante é que padres em verdadeiro desvio de conduta podem, publicamente, disseminar doutrinas contrárias a Fé Católica. Não concordo com a censura ao Padre Paulo, pois a igreja necessita de sacerdotes que não
    tenham medo de denunciar toda a lama que existe por baixo das vestes usadas por homens indignos e por muitos leigos que não fazem nenhuma cerimônia quando por suas palavras e ações destroem a verdadeira igreja de Cristo. O autor do artigo, antes de se intimidar com a verdade, deveria enxergar todos os males anunciados por padres que de católicos só levam o nome!!!

  75. Basta, né! O padre Paulo Ricardo não detonou com a Igreja, como estão dizendo por aqui. Ele apenas denuncia os erros isso, sim, na atitude de alguns padres que não zelam pelo seu sacerdócio. O católico precisa ser quente pu frio. Ainda que o Vaticano II trouxe coisas boas para a Igreja, houve na mente de muitos afoitos pelo modernismo a deturpação de quase totalmente os documentos do Concílio.

    E esses que falam na opção preferencial pelos pobres, sempre esquecem que essa opção não é restrição e ainda esquecem que ela é de duas vias. porque jogam para debaixo do tapete a opção pelos jovens, que não deveria ser menor do que a opção pelos pobres, mas na mente desses teólogos da libertação, só existe o pobre na linha de trabalho da Igreja.

    A Igreja não vai mudar por força de movimentos que a todo momento a atacam, travestidos de cordeiros, mas empunhando a luta de classes. O sacerdócio deve respeitado e esses de quem fala o padre Paulo Ricardo, lavam suas batinas (se é que tem) na lama do relativismo.

    Seja quente ou frio!

    Deus abençoe o Padre Paulo Ricardo e todos os sacerdotes que amam e zelam pelo sacerdócio.

  76. Interessante é que desvia o foco da denuncia. O triste não é a critica ao meu ver e sim o padre está dentro da realidade que se encontra muitos religiosos, e outros que querem jogar a sujeira para debaixo do tapete. não da mais pra viver neste tipo de atitude, tu que se faz agora tá na media.
    Os verdadeiros profetas nunca se calam
    Jesus disse para publicamos nos telhados a verdade que estão escondidas.
    A realidade é tão dura que o fato de publicar p/ todos verem ao meu ver se tornou menos importante a criticar que se faz a sua postura.

Comments are closed.